top of page

Prova TEC 2023: questões comentadas de doença coronariana crônica

Prova TEC 2023

PROVA TEC 2023


1. Na doença coronariana triarterial sintomática em paciente com fração de ejeção preservada, usando o  tratamento clínico otimizado e com escore SYNTAX de 20, o que é correto considerar?


A) A estratégia de revascularização por intervenção coronária percutânea é equivalente à cirurgia em termos de eventos cardiovasculares maiores.

B) A estratégia de revascularização por intervenção coronária percutânea é superior à revascularização cirúrgica em termos de eventos cardiovasculares maiores.

C) A estratégia de revascularização por cirurgia é superior à intervenção coronária percutânea em termos de eventos cardiovasculares maiores.

D) Considerando esse valor de escore SYNTAX, a revascularização não traz benefícios para o paciente.

E) O escore SYNTAX considera unicamente o local e a complexidade das estenoses coronárias.



2. Quais são os principais mecanismos fisiopatológicos de isquemia na cintilografia em pacientes com dor torácica com coronárias epicárdicas sem lesões obstrutivas?


A) Doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão pulmonar.

B) Fístula arteriovenosa e hiperviscosidade.

C) Doença de microcirculação e alterações no tônus vascular.

D) Hipertireoidismo e apneia do sono.

E) Fibrilação atrial e distúrbios psiquiátricos.



3. Em relação à cardiomiopatia isquêmica na mulher, comparada aos homens, assinale a alternativa correta:


A) A evolução após infarto agudo do miocárdio entre mulheres é mais grave, com maiores índices de reinternação e mortalidade.

B) Em relação aos sintomas de insuficiência cardíaca, as mulheres tendem a se apresentar menos sintomáticas, com queixas de dispneia e ortopneia ao longo de todo o espectro de classe funcional.

C) A angio-TC tem alta sensibilidade e performance maior em mulheres.

D) O sexo feminino é um preditor independente para choque cardiogênico, apenas nos casos de infarto agudo do miocárdio com grande extensão de doença isquêmica do coração.

E) Estrogênio pode aumentar os níveis de cálcio antes da isquemia, levando a menos lesões em mulheres.



4. Com relação às oclusões coronárias crônicas, é correto afirmar:


A) As taxas de sucesso do tratamento não dependem diretamente da experiência do operador, de materiais dedicados e do uso de técnicas específicas para o procedimento.

B) A oclusão crônica é definida como oclusão completa do vaso com fluxo TIMI I.

C) Em análise precoce do SYNTAX, a presença de oclusão crônica foi preditor independente de revascularização incompleta.

D) É possível realizar o tratamento por uma abordagem retrógrada, utilizando vasos colaterais e associando injeções simultâneas nas coronárias direita e esquerda.

E) Melhora da angina, do estado funcional e da sobrevida foram observados em pacientes que tiveram as oclusões crônicas recanalizadas com sucesso.



5. Dentre os fatores preditores abaixo, assinale o de pior prognóstico com desfecho de mortalidade após cirurgia de revascularização miocárdica?


A) Idade.

B) Função ventricular normal.

C) Primeira cirurgia.

D) Lesão única de artéria descendente anterior.

E) Sexo masculino.




6. Sobre a isquemia silenciosa do miocárdio, é verdadeiro afirmar que:


A) A maioria dos pacientes com angina estável crônica também exibe episódios de isquemia silenciosa.

B) A neuropatia autonômica é uma explicação para sensação de dor reduzida durante a isquemia.

C) Terapêutica farmacológica anti-isquêmica está contraindicada para pacientes assintomáticos com isquemia miocárdica bem registrada.

D) O teste ergométrico não deve ser utilizado como teste de triagem para avaliar probabilidade de isquemia nesses pacientes.

E) Nos pacientes com isquemia silenciosa, os episódios de isquemia não têm significância prognóstica.



7. Homem, 75 anos, diabético, tabagista, com queixa de ortopneia e de dispneia para caminhar um quarteirão no plano e para subir um lance de escadas. Às vezes tem dor torácica em aperto associada. Ao exame físico, edema em membros inferiores 2+/4+, crepitações nas bases pulmonares e intolerância ao decúbito a zero grau; pressão arterial = 120 x 80 mmHg; frequência cardíaca = 76 bpm. Ecocardiograma mostrou fração de ejeção do ventrículo esquerdo de 38% e foi realizada angiografia coronariana (abaixo).


Coronariografia TEC 2023

Dentre as alternativas, qual apresenta o melhor tratamento deste paciente?


A) Iniciar ácido acetilsalicílico, estatina de alta potência, diurético, inibidor da enzima conversora da angiotensina e programar angioplastia.

B) Iniciar diurético, inibidor da enzima conversora da angiotensina, betabloqueador. Reunir cardiologistas intervencionistas e cirurgiões para propor tratamento híbrido das lesões coronarianas.

C) Iniciar ácido acetilsalicílico, estatina de alta potência, diurético, inibidor da enzima conversora da angiotensina. Solicitar cintilografia miocárdica para avaliar a presença de isquemia causada pelas lesões obstrutivas vistas na angiografia.

D) Iniciar ácido acetilsalicílico, estatina de alta potência, diurético, inibidor da enzima conversora da angiotensina, inibidor da SGLT2 e programar cirurgia de revascularização miocárdica.

E) Manter o paciente em tratamento clínico isolado, sem proposta de intervenção coronariana.



8. Homem, 54 anos, com infarto do miocárdio há 5 anos e um acidente isquêmico transitório (AIT) há 9 anos, assintomático, em uso de ácido acetilsalicílico 100 mg/dia; atorvastatina 80 mg; atenolol 50 mg/dia; enalapril 10 mg, de 12/12 horas; e metformina 850 mg, 3x/dia. Ao exame físico: pressão arterial = 124 x 76 mmHg; frequência cardíaca = 62 bpm. Exames laboratoriais mostraram:

• LDL-C = 48 mg/dL

• Creatinina = 0,9 mg/dL

• HbA1C = 7,5%

Considerando o risco de novos eventos cardiovasculares desse paciente, qual seria a melhor estratégia de tratamento nessa consulta?


A)Associar um inibidor de SGLT2 ou agonista do receptor de GLP-1.

B)Associar gliclazida 60 mg, 2x/dia.

C)Associar um agonista do receptor de GLP-1, já que outras classes de antidiabéticos não se mostraram benéficas na redução de eventos cardiovasculares.

D)Associar um inibidor de SGLT2, já que outras classes de antidiabéticos não mostraram benefícios na redução de eventos cardiovasculares.

E)Associar inibidor da DPP-4, visto que outras classes de antidiabéticos não mostraram benefícios na redução de eventos cardiovasculares.


 

Quer assistir à correção em vídeo dessas questões? Basta assistir abaixo. Estas questões comentadas da Prova TEC fazem parte de nosso curso Extensivo e do curso de Questões. Se você quiser conhecer mais detalhes, clique aqui.



Gabarito:

  1. A

  2. C

  3. A

  4. D

  5. A

  6. B

  7. D

  8. A


150 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page