• Bruno Ferraz

Ponte miocárdica: o que você precisa saber?


A ponte miocárdica é uma anomalia congênita das artérias coronárias em que feixes de miocárdio envolvem um segmento de artéria coronária epicárdica. A respeito desta patologia existe uma alternativa que está incorreta:

A) A localização mais comum da ponte miocárdica é na artéria descendente anterior

B) Acomete principalmente pacientes com baixo risco para DAC; entretanto, quando sintomáticas, manifestam-se na forma de angina instável ou estável, arritmias cardíacas , IAM e morte súbita

C) Quanto a associação com aterosclerose, a área logo abaixo da ponte miocárdica é propensa a desenvolver doença aterosclerótica. No entanto, a área proximal à ponte é poupada

D) O uso de medicações cronotrópicas negativas é a primeira linha de tratamento para a ponte miocárdica

RESPOSTA:

A ponte miocárdica é uma anomalia congênita das coronárias que acomete mais comumente a artéria descendente anterior. Nesta anomalia feixes de miocárdio envolvem um segmento de artéria coronária epicárdica, levando a compressão de um segmento na sístole ventricular, se revertendo na diástole. É um dos principais diagnósticos diferenciais de doença arterial coronariana.

Geralmente é uma condição benigna mas pode estar associada a uma série de eventos graves como infarto agudo do miocárdio,arritmia e morte súbita. Seu diagnóstico clínico deve ser considerado em pacientes com dor no peito e sem fatores de risco para doenças cardiovasculares.

A cineangiocoronariografia é o exame padrão ouro para diagnóstico da ponte miocárdica.

Sabe-se que a área abaixo da ponte miocárdica é poupada da doença aterosclerótica, enquanto a área proximal à ponte é propícia ao desenvolvimento de aterosclerose. Distúrbios no fluxo sanguíneo contribuem para o desenvolvimento de aterosclerose no

segmento proximal da ponte, modulando a produção de substâncias vasoativas pelas células endoteliais, afetando funções celulares vasculares, como o potencial trombogênico, regulação do fluxo sanguíneo e tônus vascular.

No ultrassom intravascular o segmento tunelizado da artéria demonstra claramente a compressão sistólica (que pode ser excêntrica ou concêntrica) que persiste na diástole.

A avaliação do FFR provou ser uma ferramenta importante na avaliação fisiológica das pontes miocárdicas. Porém, recomenda-se usar com cautela . O FFR diastólico com o uso da dobutamina parece ser mais acurada quando comparada à adenosina para avaliação da ponte .

A angiotomografia de coronárias tornou-se uma ferramenta valiosa na análise da anatomia e patência coronariana. Estudos utilizando tomografia computadorizada para avaliar a ponte miocárdica detectaram segmentos intramiocárdicos em taxas muito mais altas do que na angiografia.

As manifestações clínicas dos pacientes com ponte miocárdica pode aparecer de duas maneiras:

  1. pela contração do miocárdio das fibras da ponte e compressão direta do segmento tunelizado; ou

  2. por estimulação e aceleração da aterosclerose no segmento proximal à ponte miocárdica.

A ponte miocárdica ocorre com freqüência em pacientes com cardiomiopatia hipertrófica, com prevalência elevada (em torno de 30%).

Em geral, pacientes sintomáticos recebem tratamento clínico com betabloqueadores e/ou antagonistas dos canais de cálcio. Intervenção percutânea com uso de stents ou tratamento cirúrgico (miotomia ou cirurgia de revascularização miocárdica) são destinados apenas à minoria de pacientes que persistem com sintomas ou com provas funcionais positivas apesar do tratamento clínico otimizado. O uso de nitratos deve ser evitado, pois ao melhorar a contratilidade cardíaca, os nitratos pioram o grau de estreitamento sistólico da artéria coronária, podendo agravar os sintomas.

Portanto, resposta é letra C.


Comentário por:


Nathalia Duarte Camisão

Título de Especialista em Cardiologia - SBC

Rotina da Unidade Cardiointensiva do Hospital Norte D'Or

Plantonista da Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Residência Médica em Cardiologia e Clínica Médica

#pontemiocárdica

1,169 visualizações

Questões em Cardiologia Cursos LTDA

CNPJ: 35.622.540/0001-91

Todos direitos reservados