• Bruno Ferraz

CASO ECG 3: Idoso internado por síncope


Paciente de 88 anos, hipertenso, diabético, em uso de atenolol 50mg/dia, enalapril 20mg/dia, AAS 100mg/dia e metformina 1500mg/dia. Vinha assintomático até apresentar quadro de síncope sem pródromos quando ia ao banheiro. Houve rápida recuperação do quadro mas todas as vezes que tentava deambular novamente, sentia-se tonto e voltava a sentar. Procurou a emergência para avaliação. Ao exame: PA 150x70mmHg, FC: 40bpm, SpO2: 96%, FR: 18irpm. Exame físico nada digno de nota. ECG realizado (figura).


Sobre o ECG podemos dizer:

A) A frequência atrial é em torno de 40bpm

B) A condução atrioventricular é normal, já que o intervalo PR é normal

C) Trata-se de um bloqueio atrioventricular total

D) Há um bloqueio atrioventricular de primeiro grau induzido por betabloqueador

E) Observa-se bloqueio atrioventricular de segundo grau Mobitz II, indicação de implante de marcapasso definitivo

RESPOSTA:

O segmento PR reflete o período do início da contração atrial até o início da contração ventricular. Assim, denota a transmissão do potencial de ação transmitido do nó atrioventricular até os ventrículos. O intervalo PR normal dura de 0.12 a 0.20 segundos (3 a 5 quadradinhos). Seu prolongamento é um sinal de degradação do sistema de condução, aumento do tônus vagal ou efeito medicamentoso.

Os bloqueios atrioventriculares se manifestarão ao ECG através de aumento da duração do intervalo PR e/ou presença de ondas P que não geram QRS. Existem 3 tipos de bloqueio atrioventricular (BAV):

BAV 1º GRAU:

Prolongamento do intervalo PR. Toda P é seguida por um QRS. Geralmente benigno.

BAV 2º GRAU:

É subdividido em 2 tipos:

TIPO I (Wenckebach): Há prolongamento gradual do intervalo PR até não haver surgimento de QRS. Sua origem é no nodo AV. Geralmente é benigno.

TIPO II (Mobitz): Não há prolongamento do PR e há falhas de condução atrioventricular com ondas P não gerando QRS. Geralmente reflete um distúrbio de condução mais avançado (geralmente localizado no feixe de His-Purkinje). É indicação de implante de marcapasso definitivo.

BAV 3º GRAU:

Não há correlação das ondas P com os complexos QRS. Não há condução AV. É indicação de implante de marcapasso definitivo.

Portanto, no paciente em questão, a resposta correta é o item E: Observa-se bloqueio atrioventricular de segundo grau Mobitz II, indicação de implante de marcapasso definitivo


Comentário por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

www.drbrunoferraz.com.br

#ECG #BloqueioAV #Síncope

0 visualização