• Bruno Ferraz

Recomendações de restrição de sódio e água na insuficiência cardíaca


Além do tratamento farmacológico, pacientes com insuficiência cardíaca (IC) devem seguir um plano de tratamento não-farmacológico. Dentre as estratégias dietéticas, podemos afirmar, EXCETO:

A) O consumo de sódio deve ser limitada a 2g/dia em doentes com IC grave

B) Em situações de intenso calor ou outras perdas hídricas (vômitos e diarréia), a restrição hídrica deve ser revista

C) O consumo de álcool deve ser reduzido ou até mesmo abolido, sobretudo em portadores de cardiomiopatia alcóolica

D) Na IC grave, a restrição de líquidos(1,5 a 2L/dia) pode ser considerada para redução dos sintomas de congestão

E) Novos estudos mostraram um aumento da mortalidade e hospitalizações em doentes com restrição de sódio

RESPOSTA:

Além das medidas farmacológicas no controle da IC, as medidas não farmacológicas também são importantes com impacto em mortalidade e morbidade. Do ponto de vista alimentar, as recomendações influenciam a carga de líquido e sal ingerida durante o dia assim como o consumo de álcool.

A restrição de sódio na dieta em pacientes com insuficiência cardíaca sempre foi uma recomendação universalmente aceita mas com pouco embasamento científico. Nos guidelines de 2009, a restrição de sódio era uma recomendação I com nível de evidência C (devemos fazer mas há poucos estudos que embasem essa decisão, mas os especialistas em geral concordam com ela). O guideline de 2013 rebaixou o grau de recomendação para IIa mantendo o nível de evidência. No último guideline da sociedade européia publicado este ano, a restrição de sal foi "esquecida" no final do guideline como parte do tratamento multidisciplinar sem grau de recomendação assim como nível de evidência.

O guideline do ESC recomenda atualmente:

- Dieta saudável, evitando consumo excessivo de sal (>6g/dia) mantendo um peso saudável

- Evitar o consumo excessivo de líquidos (sem especificar quanto)

- Monitorar situações onde o consumo de líquidos pode ser alterado como períodos de intenso calor e umidade além de situações de vômitos.

- Em doentes com IC severa, a restrição de 1,5 a 2L/dia pode ser considerada para aliviar sintomas de congestão

- Evitar ou reduzir consumo de álcool, especialmente na cardiomiopatia alcóolica

Recentemente, um estudo publicado no JACC, intitulado "Impact of Dietary Sodium Restriction on Heart Failure Outcomes" mostrou que uma estratégia de restrição de sódio esteve associado à maior mortalidade e mais hospitalizações em doentes com IC, sobretudo em doentes que não vinham em uso de IECA. O estudo contou com um número de participantes reduzido e a estimativa de consumo de sal foi realizada de maneira retrospectiva através de questionário nutricional. Esse estudo não é capaz de mudar a recomendação mas acende um alerta quanto à restrição de sal. Estudos randomizados são necessários para esclarecermos de vez essa dúvida.

Portanto, o item incorreto é o item A:

O consumo de sódio deve ser limitada a 2g/dia em doentes com IC grave


Comentário por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

www.drbrunoferraz.com.br

#restriçãosódio #insuficienciacardiaca

2,324 visualizações

Questões em Cardiologia Cursos LTDA

CNPJ: 35.622.540/0001-91

Todos direitos reservados