• Bruno Ferraz

Critérios de Framingham para diagnóstico de insuficiência cardíaca


Com relação aos critérios de Framingham para o diagnóstico de insuficiência cardíaca, assinale a única alternativa que não é considerado critério maior :

A) Diminuição da capacidade vital

B) Cardiomegalia

C) Refluxo hepatojugular

D) Pressão venosa acima de 16 cm H20

E) Ortopnéia

RESPOSTA:

A insuficiência cardíaca tem alta prevalência e grande impacto na morbidade e mortalidade em todo o mundo, sendo considerada hoje um grave problema de saúde pública de proporções epidêmicas . O reconhecimento e diagnóstico adequados têm grande importância clínica pois o seu tratamento pode alterar de forma impactante a qualidade e a sobrevida desses pacientes. Para isso, é importante a utilização adequada das ferramentas diagnósticas, baseadas principlamente na história clínica e no exame físico, além de exames complementares, com o intuito de estabelecer diagnóstico precoce e, por conseguinte, mudança da história natural da síndrome.

Sintomas comuns: cansaço aos esforços e fadiga; dispneia aos esforços e ao repouso; ortopnéia; trepopnéia (dispneia relacionada ao decúbito lateral); bendopnéia (dispneia ao inclinar o corpo); dispneia paroxística noturna; edema de extremidades; aumento de peso; dor abdominal; tosse; alteração do nível de consciência.

História pregressa: história de doença cardíaca conhecida (como hipertensão, valvopatia, cardiopatia congênita, IAM prévio); uso de álcool de forma abusiva (>90 g por dia, durante pelo menos 5 anos); infecção viral recente, podendo sugerir miocardite; história familiar de doenças genéticas ou morte súbita; epidemiologia para doença de Chagas; doenças sistêmicas que podem ter acometimento cardíaco direto (hemocormatose,amiloidose, sarcoidose) ou indireto (anemia, beribéri, hipertireoidismo); início dos sintomas no período gestacional ou puerperal; história de neoplasia com uso de quimioterápicos cardiotóxicos ou radioterapia.

Exame físico: B3; turgência jugular; refluxo hepatojugular, estertores crepitantes; sopro; edema de membros inferiores; sibilos.

Escores diagnósticos: um dos principais é o escore de Framinham.

CRITÉRIOS MAIORES: Dispnéia paroxística noturna; perda de 4,5kg em 5 dias de tratamento; turgência jugular; estertores crepitantes; edema agudo de pulmão; PVC>16 CM H20; refluxo hepatojugular; cardiomegalia (no raiox ); edema pulmonar, congestão visceral (autopsia).

CRITÉRIOS MENORES: tosse noturna; dispneia aos esforços; redução da capacidade vital < 1/3 do valor máximo; derrame pleural; taquicardia (FC> 120 bpm); edema de membros inferiores.

Para firmar o diagnóstico de IC , são necessários 2 critérios maiores ou 1 critérior maior e 2 menores.

Exames complementares: ECG; Raiox tórax; BNP e NT pro-BNP; ecocardiorama; RNM cardíaca; holter; biópsia endomiocárdica.

Portanto a resposta incorreta é o item A: Diminuição da capacidade vital


Comentário por:


Nathalia Duarte Camisão

Rotina da Unidade Cardiointensiva do Hospital Norte D'Or Plantonista da Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or Residência Médica em Cardiologia e Clínica Médica

#diagnóstico #insuficienciacardiaca

0 visualização