• Bruno Ferraz

Critérios ecocardiográficos de insuficiência mitral grave


São critérios ecocardiográficos de regurgitação mitral de grau importante, exceto:

A) Taxa de volume regurgitante maior que 50%

B) Raio de PISA de 1,2cm com velocidade de aliasing de 50cm/seg

C) Área do orifício regurgitante de 0,7cm²

D) Todas acima

E) Nenhuma das acima

RESPOSTA:

A insuficiência mitral (IM) é a alteração valvar mais comum, sendo o ecocardiograma fundamental na sua avaliação tanto na quantificação do grau de regurgitação como na sua etiologia. Basicamente, a IM pode ser classificada em orgânica (primária) ou funcional (secundária). Dentre as causas de IM primária temos a doença reumática, endocardite infecciosa e o prolapso de valva mitral. Nas secundárias, destacamos a etiologia isquêmica, onde a valva é estruturalmente normal, mas a disfunção do músculo papilar, por exemplo, podem limitar seu fechamento.

Existem vários métodos para quantificar o grau de IM e estes devem ser usados em conjunto com uma melhor avaliação final do grau de regurgitação. Dentre eles, podemos citar a largura da vena contracta (quanto mais largo, mais grave e IM), volume regurgitante (quanto maior, mais grave a IM), fração regurgitante (quanto maior, mais grave a IM), área do orifício regurgitante (quanto maior, mais grave a IM), raio do PISA (quanto maior, mais grave a IM).

Na questão, todos são critérios de IM grave (ver figura). Portanto a resposta é o item D: Todos acima


Postado por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

www.drbrunoferraz.com.br

#insuficiênciamtral #ecocardiograma

0 visualização