• Bruno Ferraz

Quando suspeitar de intoxicação digitálica?


São alterações eletrocardiográficas encontradas em pacientes com intoxicação digitálica:

I. Aceleração do marca-passo juncional

II. Prolongamento da condução atrioventricular

III. Lentificação da resposta ventricular à fibrilação atrial

a) Somente I está correta

b) Somente II está correta

c) II e III estão corretas

d) Nenhuma está correta

e) Todas estão corretas

RESPOSTA:

Os digitálicos podem ser utilizados em pacientes com IC sintomática e refratários ao tratamento habitual, assim como podem ser coadjuvantes no controle de frequência cardíaca em pacientes com fibrilação atrial com alta resposta ventricular. A faixa terapêutica é muito estreita que leva a um maior cuidado na administração deste fármaco. Em idosos, a intoxicação é frequente (20% dos casos). Outras condições de maior risco à intoxicação são: hipercalcemia e hipomagnesemia, hipocalemia e insuficiência renal.

A intoxicação digitálica deve ser suspeitada em pacientes com sintomas neurológicos (cefaléia, tonteiras, alterações no paladar e percepção de cores), gastrointestinais (náuseas e vômitos) e cardiovasculares (alterações na frequência e no ritmo cardíaco).

Nas manifestações cardiológicas, há hiperpolarização da célula miocárdica que leva a aumento da atividade elétrica. Com o acúmulo de cálcio, surgem as extrassístoles (arritmia mais comum na intoxicação digitálica). Há aumento do tônus vagal, diminuição da condução atrioventricular e aumento da frequência do marcapasso juncional.

Portanto, todas as respostas estão corretas (item E)


Postado por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

#intoxicaçãodigitálica #insuficienciacardiaca

0 visualização