• Bruno Ferraz

Em quem devemos dosar a lipoproteína (a)?


Antes da discussão, responda a questão abaixo:

A lipoproteína (a) é um marcador de risco independente para doenças cardiovasculares. Deve ser pesquisado seu nível sérico nos doentes abaixo, EXCETO:

(a) Doença cardiovascular prematura

(b) Hipercolesterolemia familiar

(c) Doença cardiovascular recorrente mesmo com tratamento otimizado

(d) Obesidade central

(e) História familiar de doença cardiovascular prematura

Resposta:

A lipoproteína (a) possui propriedades semelhantes ao colesterol LDL, mas contém uma uma única proteína (apolipoproteina a), que é semelhante ao plasminogênio (que confere uma atividade protrombótica e antifibrinolítica à lipoproteina a). Alguns estudos mostraram que a lipoproteína (a) é um marcador independente de risco a doenças cardiovasculares, enquanto estudos genéticos mostraram sua importância na patogênese da doença vascular aterosclerótica e da estenose aórtica. Essa associação não dependente dos níveis séricos de HDL e LDL.

Não é recomendado o rastreio na população geral, mas deve ser realizado em pacientes com alto risco cardiovascular e história familiar de doença aterotrombótica. O risco é maior acima do percentil 80 (>50mg/dL). Seu uso pode ser considerado na reclassificação de risco de pacientes de risco moderado.

A redução dos níveis de lipoproteína (a) foi atingido com algumas drogas (inibidores da PCSK9 e ácido nicotínico), mas ainda não foi encontrado um efeito dessa redução na ocorrência de eventos cardiovasculares.

Portanto, a resposta errada é a letra d: obesidade central


Postado por:


Bruno Ferraz de Oliveira Gomes

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

#lipoproteinaa #dislipidemia