• Bruno Ferraz

Quando suspeitar de insuficiência cardíaca?


Para o diagnóstico clínico de insuficiência cardíaca podemos usar tanto os critérios de Boston como os de Framinghan. São considerados critérios maiores nos critérios de Framinghan os itens abaixo, exceto:

A) Tosse noturna

B) Crepitações pulmonares

C) Turgência jugular

D) Refluxo hepatojugular

E) Terceira bulha (B3)

Resposta:

A insuficiência cardíaca (IC) consiste em uma síndrome resultante de qualquer dano estrutural ou funcional ao enchimento ventricular ou à ejeção sanguínea. Apresenta alta prevalência com elevada morbimortalidade. A partir da primeira internação, caracteriza-se por reinternações cada vez mais freqüentes que reduzem substancialmente a sobrevida. O rápido diagnóstico com subseqüente tratamento adequado permite reduzir mortalidade e a taxa de reinternações.

O sintoma clássico que motiva o portador de IC aguda à procura do serviço de emergência é a dispnéia. Como este sintoma está presente em uma série de outras doenças, o diagnóstico diferencial deve ser amparado por dados da história clínica associado a exames complementares. História prévia de IC, ortopnéia e dispnéia paroxística noturna tornam o diagnóstico de IC mais provável. Ao exame físico, devemos observar sinais que indiquem elevação das pressões de enchimento do VE. Os sinais de maior especificidade para IC são: presença da terceira bulha (B3) e turgência jugular. É recomendada a utilização dos critérios de Framinghan ou Boston para o diagnóstico da IC aguda (veja figura)

Portanto, o item que não corresponde a um critério maior é o item A.


#insuficienciacardiaca #diagnóstico

0 visualização