• Bruno Ferraz

Infarto sem supra do ST: tratamento farmacológico


Em relação ao tratamento farmacológico inicial das Síndromes coronárias agudas sem supradesnível do segmento ST, é correto afirmar:

A) Carvedilol, metoprolol ou bisoprolol devem ser usados nos pacientes que apresentam sinais de insuficiência cardíaca.

B) O melhor momento para o início da terapia com estatinas é após a alta hospitalar.

C) Nitratos devem ser usados sempre, já que diminuem a mortalidade.

D) Fondaparinux é o anticoagulante de escolha para paciente com alto risco de sangramento.

E) O benefício do uso de inibidores da glicoproteína IIb/IIIa não se observa naqueles pacientes que receberam tienopiridínicos.

Resposta:

O tratamento do IAMSSST envolve as seguintes drogas:

Betabloquadores: devem ser iniciados ou continuados em todos pacientes, exceto nas contraindicações ou pacientes em Killip III e IV. Reduz mortalidade pós-IAM. Evitar formulações endovenosas e preferir oral.

Nitratos: utilizado em pacientes com dor torácica com dose titulada para controle da dor ou para controle pressórico. Não há indicação em doentes normotensos e sem dor. Preferir formulações endovenosas. Não reduzem mortalidade.

AAS: Deve ser administrado em todos paciente, exceto alérgicos. Inicialmente, a dose deve ser 300mg. Posteriormente, não há benefício em doses maiores que 100mg/dia

Inibidor P2Y12: deve ser iniciado junto ao AAS e mantido por 12 meses, exceto em casos de alto risco hemorrágico. A diretriz européia indica uma preferência pelo ticagrelor em todos pacientes, caso não haja contraindicação, ao prasugrel (em diabéticos e que irão para cateterismo), deixando o clopidogrel com indicação de uso apenas na contraindicação ao ticagrelor e prasugrel. Reduzem mortalidade e novos eventos cardiológicos.

Inibidores GPIIbIIIa: maior benefício em pacientes que foram encaminhados para cateterismo e evidenciado alta carga trombótica. Aumentam o risco de sangramento. Podem ser usados em pacientes em uso de tienopiridínicos mas devem ser evitados em pacientes em uso de ticagrelor e prasugrel.

Anticoagulantes: Reduzem eventos isquêmicos e a mortalidade no IAM. Não é recomendado a troca do anticoagulante durante a internação. A diretriz européia sugere o uso preferencial do fondaparinux que é não-inferior à enoxaparina na redução de eventos isquêmicos porém com perfil de segurança maior com menor taxa de sangramento maior. Em pacientes em uso de fondaparinux que são encaminhados para hemodinâmica, devem receber bolus de heparina não-fracionada durante o procedimento.

IECA: Devem ser iniciados em pacientes com disfunção ventricular esquerda, hipertensos e diabéticos. Reduzem o risco de morte, IAM recorrente e hospitalizações.

Estatinas: Devem ser iniciadas em todos pacientes, em doses elevadas, o mais precoce possível.

Portanto, a resposta é a letra D


#infarto #IAMSSST #tratamento

Questões em Cardiologia Cursos LTDA

CNPJ: 35.622.540/0001-91

Todos direitos reservados