• Bruno Ferraz

STOP DAPT 2 - DAPT seguida de monoterapia com clopidogrel após 1 mês em pacientes após implante de s



Classicamente, após implante de stent convencional, o tempo mínimo de dupla terapia antiplaquetária (DAPT) era de 1 mês. Com a introdução do stent farmacológico, esse tempo foi prolongado sem grandes evidências científicas. A nova geração de stents farmacológicos reduziu a taxa de trombose de stent e DAPT prolongada aumenta o risco de sangramento. Com isso, um tempo mais curto de DAPT seria interessante nesses pacientes e é a proposta desse trial.

O objetivo desse estudo foi avaliar a segurança e eficácia o uso de DAPT por 1 mês seguido por monoterapia com clopidogrel comparado ao tratamento padrão de 12 meses com DAPT em pacientes após implante de stent farmacológico.

Esse estudo foi conduzido no Japão e tem duas fases: a inicial já foi descrita acima; a segunda fase ocorre após 1 ano onde o grupo DAPT por 1 mês segue em uso de Clopidogrel em um seguimento de 5 anos e o outro grupo segue com AAS.

Critérios de inclusão:

- Angioplastia com stent XienceTM

- Sem complicações durante a internação onde foi realizada a angioplastia

- Sem proposta de outra angioplastia

- Pacientes podem fazer uso de AAS e inibidores P2Y12

Critérios de exclusão:

- Necessidade de anticoagulante oral

- História de sangramento intracraniano

O desfecho primário foi composto por morte cardiovascular, infarto, trombose de stent, AVC ou sangramento maior/menor pelo critério TIMI. O desfecho secundário foi subdividido em desfecho isquêmico (morte cardiovascular, infarto, trombose de stent ou AVC) e hemorrágico (sangramento maior/menor pelo critério TIMI).

Foram randomizados 3045 pacientes em ambos grupos com follow-up completo na ampla maioria deles. A média de idade foi elevada (em torno de 69 anos), sendo a maioria dos casos de DAC estável (62%). Foram incluídos poucos pacientes com risco trombótico elevado assim como risco hemorrágico elevado. A maioria deles foi submetido à procedimento via radial, com número médio de lesões baixo (aproximadamente 1 lesão) além de SINTAX médio baixo.

Considerando o desfecho primário, houve redução do risco de eventos em 36% no grupo DAPT 1 mês (p=0,04 para superioridade). Considerando o desfecho secundário isquêmico, não houve diferença entre os grupos demonstrando segurança com relação à essa estratégia. Já no desfecho sangramento, houve redução significativa (HR 0,26; IC95% 0,11-0,64), demonstrando que a redução de eventos no desfecho primário foi devido à baixa ocorrência de sangramento.



As principais limitações desse estudo estão relacionadas, principalmente, ao baixo risco isquêmico e hemorrágico da população estudada. Nesse subgrupo de pacientes, talvez seja uma boa estratégia manter Clopidogrel em monoterapia por 1 ano.

Referências:

1. Slides de apresentação (http://intranet.cardiol.br/coberturaonline/slides/STOPDAPT-2_ACC_LBCT_presentation_0316-2.pdf)

Escrito por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra D'Or

Professor Substituto em Cardiologia - UFRJ

Diretor Científico do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia, terapia intensiva e ecocardiografia

www.drbrunoferraz.com.br

#clopidogrel #DAPT #riscohemorrágico #stent

Questões em Cardiologia Cursos LTDA

CNPJ: 35.622.540/0001-91

Todos direitos reservados