• Bruno Ferraz

Quais são as orientações de alta após um infarto agudo do miocárdio?


Após episódio de infarto agudo do miocárdio algumas recomendações devem ser dadas na alta hospitalar, EXCETO:

A) Cessar tabagismo, controle pressórico (<140x90mmHg). Se Diabetes, Insuficiência Renal ou Cardíaca o alvo seria < 130x80mmHg

B) Glicemia pré prandial abaixo de 130mg/dL em diabéticos, LDL < 100mg/dL

C) O teste ergométrico precoce, atenuado, está indicado como avaliação funcional antes da hospitalar no pós-IAM entre o quarto e o décimo dia do evento agudo em pacientes sem complicações graves

D) Em pacientes estáveis, sem complicações, a atividade sexual com o parceiro habitual pode ser reiniciada em aproximadamente 7 a 10 dias

E) A realização do exercício deve ser supervisionada com intensidade leve a moderada, mantendo-se sempre entre 50 e 80% da FC máxima adquirida no teste ergométrico antes da alta hospitalar.

RESPOSTA:

Estudos confirmaram que a implementação de medidas de prevenção secundária, após a SCA, reduzem eventos cardiovasculares na mesma proporção do tratamento realizado na fase aguda.

São recomendadas a cessação do tabagismo (Classe I, nível evidencia B). Acompanhamento, encaminhamento a programas específicos, ou farmacoterapia, incluindo reposição de nicotina, são úteis, associadas às clássicas de estratégias não farmacológicas.

Aproximadamente um quarto dos pacientes com IAMCST tem DM, e eles apresentam maior morbimortalidade a curto e longo prazos, assim como em procedimentos de revascularização. Os objetivos de controle glicêmico são: Hemoglobina Glicada < 7% e Glicemia pré-prandial <130mg/dL.

Recentes diretrizes da ACC/AHA adotam uma estratégia de recomendação de doses elevadas de estatinas de alta potência – atorvastatina 40 a 80 mg ou rosuvastatina 20 a 40 mg após infarto, quando tolerados, independentemente da taxa de colesterol mensurada antes ou depois do tratamento. Contudo a SBC recomenda como Classe I, nível de evidência A, a manutenção do LDL < 70mg/dL. Portanto, a resposta errada é a letra B.

Deve ser recomendado a realização do Teste Ergométrico seja no pré-alta, sob a forma de teste atenuado (entre 4-10 dias do evento, em pacientes sem complicações) ou após alta. Os objetivos dessa recomendação são: avaliação da capacidade funcional, determinação do risco para futuros eventos, determinação de fatores limitantes, reavaliação do esquema terapêutico, prescrição de atividade física e programas de reabilitação, além dos efeitos psicológicos e avaliação prognóstica.

Resposta: LETRA B


Comentário por:


RENÉE SARMENTO DE OLIVEIRA

Título de especialista em Cardiologia - SBC

Mestre em Cardiologia - UFRJ

Rotina da Cardiologia Clínica - Hospital Barra D'Or

#pósIAM #recomendaçõespósalta