• Bruno Ferraz

CASO ECG I: Dor torácica na emergência


Paciente de 48 anos, história familiar positiva para doença coronariana, chega ao hospital com dor torácica em aperto com início há 1 hora, intermitente, precipitada por esforços. ECG de admissão é o demonstrado na figura.


Sobre este caso podemos afirmar:

A) A frequência cardíaca está superior a 100bpm

B) O eixo elétrico é normal

C) A presença de PR curto fala a favor de síndrome de Wolff-Parkinson-White

D) O quadro sugere obstrução grave em coronária direita

E) Este paciente deve ser encaminhado imediatamente à hemodinâmica por provável oclusão de descendente anterior

Resposta:

Trata-se de um doente com poucos fatores de risco para doença coronariana mas com dor com características anginosas. Nesses casos, o ECG é fundamental e deve ser realizado em até 10 minutos.

Analisando o ECG

- Ritmo sinusal: Todo QRS é precedido por uma onda P que é positiva em DI, DII e negativa em avR

- Eixo elétrico desviado para a esquerda: QRS positivo em DI e negativo em avF

- FC em torno de 75bpm: Intervalo entre os QRS tem 4 quadradões aproximadamente

- Onda P, Intervalo PR, QRS e QT com duração normal

- Supradesnivelamento do segmento ST em V1, V2, V3 e aVR que apontam para isquemia aguda em parede ântero-septal (território de descendente anterior)

Portanto a resposta correta é o item E:

Este paciente deve ser encaminhado imediatamente à hemodinâmica por provável oclusão de descendente anterior


Postado por:


BRUNO FERRAZ DE OLIVEIRA GOMES

Médico rotina do Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Ecocardiografista do Hospital Barra q

Diretor Administrativo do Departamento de Doença Coronária da SOCERJ

Intensivista no Hospital Federal Cardoso Fontes

Mestrando em Engenharia Biomédica na COPPE/UFRJ

Título de especialista em cardiologia e terapia intensiva

www.drbrunoferraz.com.br

#dortorácica