• Bruno Ferraz

Critérios de Jones: Febre reumática


O desenvolvimento da FR está associado à infecção de orofaringe pelo estreptococos, principalmente em crianças e adolescentes. Fatores ambientais e socioeconômicos contribuem para o aparecimento da doença. Com relação aos critérios maiores dessa patologia, podemos afirmar que:

A) A artrite é a manifestação mais comum. Evolui de forma simétrica e migratória. A resposta aos antiinflamatórios não-hormonais é rápida.

B) A cardite é a manifestação mais grave. Costuma surgir em uma fase mais tardia. O acometimento cardíaco é caracterizado pela pancardite mas as lesões valvares são as responsáveis pelo quadro clínico e prognóstico.

C) A Coréia de Sydenham costuma ser uma manifestação tardia. São movimentos rápidos involuntários e desparecem durante o sono. Ocorre predominantemente no sexo feminino.

D) Os nódulos subcutâneos são frequentes e representam uma resposta da imunidade humoral.

E) O eritema marginado é uma manifestação comum e ocorre geralmente numa fase mais tardia da doença.

A febre reumática é a doença reumática mais prevalente na faixa etária pediátrica em nosso meio e trata-se de uma complicação não supurativa que ocorre nos pacientes que tiveram uma faringoamigdalite estreptocócica. O quadro clínico caracteriza-se por comprometimentos articular, cardíaco, neurológico e cutâneo, sendo a cardiopatia a principal manifestação relacionada à morbimortalidade da doença. Os exames laboratoriais, apesar de inespecíficos, sustentam o diagnóstico do processo inflamatório e da infecção estreptocócica. Os critérios de Jones são considerados o “padrão ouro” para o diagnóstico do primeiro surto da febre reumática. Critérios maiores: cardite; artrite; Coréia; eritema marginado e nódulos subcutâneos. Critérios menores: artralgia; febre; aumento do VHS; aumento da PCR; aumento do espaço P-R. A artrite é a manifestação mais comum da FR, tem evolução autolimitada e sem sequelas. Evolui de forma assimétrica e migratória. A resposta aos antiinflamatórios é rápida. A cardite é a manifestação mais grave e é a única que pode deixar sequelas. Tende a aparecer de forma mais precoce e as lesões valvares são as responsáveis pelo quadro clínico e prognóstico. A Coréia de Sydenham ocorre predominantemente em crianças e adolescentes do sexo feminino. É uma desordem neurológica caracterizada por movimentos rápidos involuntários incoordenados, que desaparecem durante o sono e são acentuados em situações de estresse e esforço. Também pode aparecer no início do surto, mas geralmente ocorre como manifestação tardia até 7 meses após a infecção estreptocócica. A presença de Coréia é critério por si só de FR não havendo necessidade de outras manifestações. O eritema marginado constitui manifestação rara. Ocorrem geralmente no início da doença, porém podem persistir ou recorrer durante meses. Essa manifestação está associada à cardite, porém não necessariamente à cardite grave. Os nódulos subcutâneos são raros, presentes apenas em 2%-5% dos pacientes, e estão fortemente associados à presença de cardite grave. O aparecimento é tardio (uma a duas semanas após as outras manifestações), regride rapidamente com o início do tratamento da cardite e raramente persiste por mais de um mês.

Portanto, a resposta correta é o item C:

A Coréia de Sydenham costuma ser uma manifestação tardia. São movimentos rápidos involuntários e desparecem durante o sono. Ocorre predominantemente no sexo feminino.



Nathalia Duarte Camisão

Rotina da Unidade Cardiointensiva do Hospital Norte D'Or

Plantonista da Unidade Cardiointensiva do Hospital Barra D'Or

Residência Médica em Cardiologia e Clínica Médica

#febrereumática

462 visualizações

Questões em Cardiologia Cursos LTDA

CNPJ: 35.622.540/0001-91

Todos direitos reservados