• Bruno Ferraz

Coração de atleta: alterações esperadas


O coração do atleta apresenta várias alterações secundárias ao treino intenso. A hipertrofia do ventrículo esquerdo ocorre após vários anos de treinamento e alguns achados ecocardiográficos nos atletas podem ser confundidos com cardiomiopatia hipertrófica. Dentre os achados abaixo, o que NÃO está presente no coração do atleta é:

A) função diastólica é normal

B) hipertrofia ventricular assimétrica

C) velocidades ao Doppler tecidual e os valores do strain são normais

D) dimensão da cavidade do ventrículo esquerdo encontra-se aumentada

E) hipertrofia ventricular esquerda, frequentemente com espessura ≤ 17mm

Resposta:

Pessoas sem treinamento físico regular que iniciam atividades físicas regulares geralmente apresentam evolução para leve hipertrofia ventricular esquerda porém sem dilatação como resposta à sobrecarga de pressão. Em atletas de alto rendimento (triatletas, maratonistas) há também essa sobrecarga de pressão mas com débito cardíaco aumentado e sustentado. Isso leva à hipertrofia acompanhada de dilatação (coração balanceado) já que o stress da parede ventricular permanecerá normal. A hipertrofia fisiológica do atleta difere da hipertrofia patológica no mecanismo fisiopatológico, nos sistemas orgânicos envolvidos, a fisiológica é acompanhada de uma bradicardia por estimulação vagal e por um enchimento diastólico ventricular precoce aumentado ao ecocardiograma. É o coração dilatado e balanceado, que é bradicárdico em repouso, hipertrofiado e com o volume diastólico final aumentado.

A situação de aumento do débito sistólico e da pressão arterial de maneira intermitente e repetitiva estimula o crescimento excêntrico do coração (dilatação e hipertrofia). Em atletas que atuam em exercícios de força, a hipertrofia concêntrica predomina. Caso haja interrupção da prática habitual de exercícios, a hipertrofia regride mas parte da dilatação pode permanecer.

Analisando as opções da questão, vimos que como a hipertrofia é acompanhada de dilatação, a diastóle permanece normal (item A correto), tanto o strain como o doppler tecidual avaliam, de maneira simplificada, a contratilidade miocárdica tanto na performance da sístole como na diastóle. Nos atletas, estarão normais (item C correto). Como falado anteriormente, haverá aumento da cavidade ventricular (item D correto), assim como hipertrofia (item E correto). Portanto a resposta errada é a letra B.


#coraçãodeatleta

0 visualização